Sobre o feminismo

Antes de tudo deve-se esclarecer o que é o movimento feminista. O movimento feminista NÃO é o contrário do machismo. O machismo não é um movimento. É uma cultura. Somos condicionados a pensar na imagem do homem como líder, viril e forte. O machismo prega a superioridade do homem sobre as mulheres, nos colocando como seres submissos e que “servem apenas para atender seus pedidos e desejos”. Enquanto isso, o feminismo prega que homens e mulheres devem ter direitos iguais.
Por ser um movimento que vai contra as opiniões que já vem prontas para consumirmos, o feminismo encontra vários obstáculos pelo caminho.
Há mulheres que não entendem o movimento e pensam que feministas odeiam os homens. Mas nós não odiamos homens (pelo contrário). Nós só aprendemos que eles não são nossa prioridade, nossa prioridade somos nós mesmas. Primeiro praticamos amor próprio para depois praticar amor a outras pessoas, aos homens.
Há aqueles que pensam que feminismo não passa de “mimimi”. Que somos mulheres reclamando sem motivo. Mas estamos reclamando por sermos tão inescrupulosamente assediadas, violentadas, desrespeitadas, agredidas e assassinadas, e a sociedade continuar a achar que isto é algo normal. Porque não é normal.
Nós mulheres feministas compreendemos que a felicidade não está condicionada APENAS a um bom casamento, filhos e um lar bem estruturado. Aprendemos a encontrar a felicidade onde queremos. Eu posso ser uma mulher livre para fazer o quiser da minha vida. Posso sim querer ter uma linda família, mas também posso ser uma workaholic que vive em função do trabalho, assim como posso ser uma viajante sem lugar fixo. Essa é a beleza do feminismo, deixar as mulheres livres para que elas tenham poder sobre sua própria vida.
Porque mulher pode. Mulher pode sim. Se tem uma coisa que mulher pode, é poder.

Filmes Cult: Old Boy

Olá pessoas que curtem um filme cult. E as vezes se acham superiores àqueles que preferem um bom e velho clichê hollywoodiano (tá tudo bem, eu também sou assim). Sabendo que filmes cults são ótimos e que é difícil achar alguém pra discutir sobre ele depois, resolvi comentar todo filme cult que eu assistir e postar aqui.

O primeiro comentário vai ser sobre Old Boy.  Nunca assistiu? Não sabe o que tá perdendo! Sério. Já até citei esse filme na minha lista de Melhores filmes com Plot Twist.

Lembrando que o filme Old Boy que estou me referindo é a versão original sul coreana de 2003. Ainda não assisti o remake, mas estou inclinada a acreditar que o original é melhor.

Oh Dae Su é sequestrado após uma noite de bebedeira, e mantido em cárecere privado por longos 15 anos sem saber quem o prendeu, ou o porquê. Em companhia apenas de uma televisão, ele acompanha os noticiários e vê que sua esposa foi assassinada e que ele é um potencial suspeito. Durante os anos presos ele inicia um treinamento para conseguir fugir e se vingar de quem o sequestrou. Quando ele é liberto 15 anos depois, ele tenta recuperar o tempo perdido iniciando uma busca por sua filha e pelo seu sequestrador, com a ajuda de Miido, uma cozinheira de sushi por quem ele acaba se apaixonando. Quando ele consegue descobrir quem o prendeu, inicia-se então um jogo, no qual ele tem apenas 5 dias para descobrir o porquê, ou o sequetrador mataria Miido.

O filme tem muitas cenas de ação. Muita luta. Morte. Com o roteiro baseado num mangá homônimo que faz parte da Trilogia da Vingança,  acho que toda violência que tem em cena faz jus à história.

A versão original de Old Boy foi lançada em 2003 e dirigida por Park Chan-wook. Em 2013 foi lançada uma versão americana do filme com o nome de Old Boy: Dias de vingança, dirigida por Spike Lee.

Quando eu assisti esse filme fiquei com um verdadeiro nó na cabeça. Parei pra pensar nele por pelo menos uns 10 minutos. E passei o resto da semana tendo flashs. Ele mistura romance, ação e um roteiro bem escrito no medida certa.

Sabe quando dizem que vingança é um prato que se come frio? Essa frase faz todo sentido em Old Boy. Não vou entregar o filme todo, mas a real vingança não é a que Oh Dae Su faz, e sim a que ele sofre passando tantos anos presos e ainda passando por tantas coisas após ser liberto. E é uma vingança muito bem eleborada, tão bem elaborada que a motivação se torna algo – podemos dizer – simples.

Vale muito a pena assistir esse filme, até mesmo pra sairmos do padrão de filmes que dominam os cinemas. Você já viu um filme sul coreano? Eu também não tinha assistido, e fiquei muito surpreendida!

Bônus: Há uma frase que estva escrita no quadro que ficava pendurado no quarto que Oh Dae Su ficou preso, e ele sempre a repetia: Ria e o mundo rirá com você. Chore e chorará sozinho.

Beijos!

Preceitos do livro Extraordinário

Sabe aqueles preceitos que a gente costuma ver por aí? Frases encorajadoras, e que têm como função nos “empurrar pra frente”. Não vou mentir, em muitos momentos eu preciso dessas frases e quando li o livro Extraordinário me deliciei com tantos preceitos que trouxe pra minha vida.

Se você nunca leu este livro, leia agora. A leitura é tão leve e envolvente e traz assuntos tão delicados. Eu o li numa noite. Eu até tentei dormir mas fiquei pensando no Auggie e levantei pra terminar o livro kkk

Mas o assunto não é esse, vamos falar dos preceitos! Talvez eu faça depois um resenha do livro 😉

Seus feitos são seus monumentos. — Inscrição em uma tumba egípcia 

Não tenha amigos que não estejam à sua
altura. — Confúcio

Audentes fortuna iuvat. (A sorte favorece os bravos.) — Virgílio 

Nenhum homem é uma ilha. — John Donne 

É melhor saber algumas perguntas do que todas as respostas. — James Thurber 

Palavras gentis não custam muito, e
ainda assim conquistam muito. — Blaise Pascal

O que é belo é bom, e o que é bom em breve será belo. — Safo 

Flores são ótimas, mas amor é melhor. — Justin Bieber 

Tudo de que você precisa é amor. — The Beatles 

A si mesmo seja verdadeiro. — Hamlet, Shakespeare 

Faça todo o bem que puder, de todas as maneiras que puder, de todas as formas que puder, em todos os lugares que puder, em todos os momentos que puder, a todas as pessoas que puder, sempre que puder. — Regra de John Wesley 

Apenas siga o dia e busque o sol! — The Polyphonic Spree, “Light and Day” 

Alguns personagens do livro criaram seus próprios preceitos, era uma espécie de “trabalho escolar” para um professor.

Não basta ser amigável. Você tem que ser amigo. 

Não seja amigo de idiotas.

Não se esforce muito para ser legal. Sempre dá para notar, e isso não é legal.

Às vezes é bom recomeçar. 

O preceito do Auggie foi muito marcante pra mim. Admito que nessa parte do livro eu era apenas lágrimas e quando você pensa que não pode melhorar, pode sim!

Toda pessoa deveria ser aplaudida de pé pelo menos uma vez na vida, porque todos nós vencemos o mundo. — Auggie

E pra mim, o melhor preceito do mundo:

Quando tiver que escolher entre estar certo e ser gentil, escolha ser gentil. — Dr. Wayne W. Dyer 

Eu já tinha lido uma frase parecida no livro O Lado Bom Da Vida, e já tinha me marcado muito naquele livro. Mas quando tem dois livros fantáticos te mandando a mesma mensagem, você grava na alma ❤

Quando as coisas não estão muito bem, eu leio esses preceitos e se algum se encaixa na minha situação atual (sempre vai ter um que se encaixa), eu o anoto em um post-it e colo no meu espelho. Acabo o lendo várias vezes no dia e isso me faz sentir melhor, sabe?!

Espero que tenham gostado, e lembrem-se: Sejam gentis antes de ter razão!

Beijos e muitos preceitos na vida de vocês!